<$BlogRSDURL$>

2004-09-27

Porquê?

Porque é que os radicais de esquerda, defendem tão fervorosamente a entrada de imigrantes no nosso pais e o aborto? Será que não gostam de portugueses?

As estatísticas provam que cada vez há menos nascimentos, que a população está a
envelhecer e qual é a solução apresentada pela esquerda, abortem à vontade sempre que quiserem que o problema demográfico resolve-se. Basta abrir as portas de par em par à imigração.

Quanto às condições que o pais tem para oferecer a estas pessoas também não há problema algum desde que, entrem todos quantos assim o desejarem, independentemente do numero de desempregados portugueses e estrangeiros que temos, isso não constitui problema nenhum enquanto tivermos bancos de jardim para os receber e vias publicas para arrumar carros ou furtar umas carteiras, está tudo bem.

Porquê?


Será tudo uma questão de equilíbrio, do tipo, mais imigrantes e menos nascimento entre os portugueses.

Será que a nossa esquerda é composta por verdadeiros "patriotas". Gostaria de saber, mas ainda não consegui encontrar resposta.

Vou enviar um e-mail para o Dr. Francisco Anacleto Louçã, pedindo para ele nos elucidar.

E outro para a Dr.ª Ana Gomes.

Veremos se obtemos respostas.

P.S. 1 - Informo que não sou contra a imigração, desde que seja dentro de limites de razoabilidade e que estão directamente relacionados com a capacidade do pais integrar esses mesmos imigrantes.

P.S. 2 - Na semana passada, foi à loja do cidadão da Estrada da Luz. A arrumar carros estavam cerca de 6 ou 7 emigrantes brasileiros e de Leste. Interessa este tipo de emigrantes?


O grande Inquisidor


Torquemada

Voltaram os tempos da alta idade média (séc. XV) em que a inquisição provocava o terror pela Europa.

Nesses longínquos tempos, existia o grande inquisidor que acusava e condenava todos os que lhe interessava. Chamava-se Tomás de Torquemada.

Nos nossos dias existe também um GRANDE INQUISIDOR, que acusa quem bem lhe convêm, tenha ou não razão.

Esse homem, quase perfeito e com direito a julgar e acusar os outros não é outro senão ....

Dr. Anacleto Louçã - o novo Torquemada - O GRANDE INQUISIDOR

Este senhor é alegadamente um puro, um incorruptível tal como Torquemada, que talvez muitos não saibam era ele próprio neto de uma cristã nova.

Penso que isto diz muito!

2004-09-22

Na crista do protagonismo

O Bloco Extremista na sua senda na procura do protagonismo, antecipou-se aos outros partidos, mais uma vez e exigiu a presença da ministra da Educação no parlamento.

Tenho de admitir. No que diz respeito a conseguir protagonismo, a criticar, a exigir demissões, a dizer mal, no enxovalho pessoal, não há como o BE.

Ponto Negra da Imprensa - 22 de Setembro 2004  

O Velho do Restelo

A antena 3, transmitiu hoje de manhã comentáros do jornalista Nicolau Santos.

Este profissional com responsabilidade no jornalismo económico nacional, criticou de forma violenta o fim dos beneficios fiscais para os PPR, PPRE, PPA, etc.

Todos sabemos que, neste momento, o maior negócio do PPR e afins é para os bancos e seguradoras, pois baixaram consideravelmente as taxas de remuneração destes produtos financeiros, incorporando para si parte significativa da poupança fiscal dos portugueses.

Mas o que é mais grave é que qualquer reforma que seja feita está mal, é criticada é um ataque directo a A, B e C. Para este senhor tudo está mal, tudo se critica tal como em tempo os velhos do Restelo faziam aquando da grande saga nacional dos descobrimentos.

Para a frente Portugal, mesmo contra a vontade e o negativismo dos novos "Velhos do Restelo".

Mesmo quando usam borboleta.

2004-09-20

A raiva do comentador Sousa

O comentador dominical da TVI, o Dr. Marcelo Rebelo de Sousa não gosta definitivamente do Dr. Santana Lopes. Sempre que pode dá a sua alfinetada ao governo, mesmo quando falamos de pormenores absolutamente ridiculos.

Devem existir muitos anticorpos naquele ego.

Mas este governo tem o condão de juntar dois factos que fazem com que o comentador Sousa, perca a compostura.

Pedro Santana Lopes e ministros do PP.

Os comentários ao trabalho do "ministro Guedes", que se fartou de dar porrada a alguns PSD's importantes, com o seu relatório sobre a GALP, foram verdadeiramente injustos e mostram o espirito vingativo da personagem.

Por outro lado, as criticas ao Dr. Bagão Félix denotam inveja, pois a facilidade de comunicação do actual ministro das finanças é verdadeiramente desconcertante.

2004-09-17

As recomendações da OCDE

1. - Para corrigir a situação das finanças públicas:
- Manter o programa de redução do défice estrutural em meio ponto percentual do PIB, através de cortes de despesa

- Evitar o excessivo optimismo na elaboração na elaboração dos orçamentos, obrigando depois a medidas extraordinárias.

Concretizar reformas aprovadas, como sejam:


Encerramento de serviços do estado e realocação de funcionários.
Racionalização da rede escolar.
Aumento das propinas nas universidades.
Promoção do uso de medicamentos genéricos.


2. - Para aumentar a produtividade.
- Aumentar as habilitações os trabalhadores.
- Facilitar a legislação laboral.
- Intensificar a utilização das tecnologias de informação e comunicação.
- Considerar a produção de nova legislação de concorrência e regulação de mercado.
- Criar condições de investimento em inovação do sector privado.


3. - Para reformar a segurança social.
- Incentivar o aumento da idade de reforma.
- Indexar o aumento das pensões à inflação.
- Aumentar a tributação sobre rendimentos de pensão.
- Ajustar as taxas à variação das estimativas de esperança de vida.


O que seria se todas estas recomendações fossem implementadas pelo governo.
A esquerda faria com certeza uma revolução.

É que aqui estão as reformas contra as quais a oposição resiste veementemente.
Podemos concluir que neste momento a esquerda abertamente uma força conservadora e resiste às reformas necessárias para a evolução do pais.

E esta conclusão pode ser feita, pois as recomendações são feitas por uma organização inquestionavelmente competente e isenta. Organização essa muitas vezes invocada pelos partidos de esquerda, quando isso lhe convêm.

Gostaria, por fim, por chamar a atenção às medidas propostas para reforçar a segurança social. São todas elas medidas, que os sindicatos rejeitam liminarmente fazendo mesmo cavalo de batalha na luta contra elas.

Interessante verificar que neste caso alguns órgão da comunicação social, como a TSF - rádio dos sindicatos, nada disse sobre este assunto. Não interessava nada. Ia descridibilizar muitos dos seus amigos sindicalistas. É triste termos imprensa assim.


2004-09-16

Sindicatos 3

Estou plenamente de acordo que existam sindicatos e comissões de trabalhadores, embora trabalhe à 25 anos e nunca me tenham servido para nada.

O que não entendo é porque é que a imprensa publica tudo o que os sindicatos dizem.

Qual é a representatividade percentual dos sindicatos na força de trabalho portuguesa?

Serão o sindicatos organismos que defendem os trabalhadores ou estão perfeitamente instrumentalizados e nas mãos de forças politicas de esquerda?

É que na última manifestação da ASPP, ia na 1ª fila do desfile uma bandeira do Che Guevara, que todos concordamos não é um símbolo de autoridade nem tão pouco um exemplo de trabalhador.

Sindicatos 2

Os sindicatos dos professores dizem que não à memoria de um ano escolar arrancar tão mal.

Ou são muito jovens ou estão muito esquecidos.

É que eu lembro-me, nos famosos anos de 74, 75,76 e 77 as aulas começarem em Novembro!!!


Sindicatos 1

Segundo comunicação que se encontra a veicular na imprensa, os "sindicatos" da policia e da GNR exigem aos responsáveis pelo Euro 2004 e pelo Rock in Rio que sejam pagas as horas extraordinárias.

Isto podem ser óptimas notícias. Se a moda pega, os responsáveis dos departamentos administrativos das empresas portuguesas vão ficar muito satisfeitos, pois as cobranças passam a ser responsabilidade dos sindicatos.

2004-09-15

Ponto Negro da Imprensa - 14 de Setembro 2004 


Tempo de Antena

A subserviência de António José Teixeira

O que poderia ser um bom programa, visto Dr. Mário Soares ser um politico incontornável da nossa vida politica, é de facto um momento de propaganda socialista primária.

Devido à actuação apagada e controlada de António José Teixeira, o agora radical Dr. Mário Soares tem possibilidade de explanar (embora cada vez com mais dificuldades) as suas ideias já tão vistas e usadas.

Esperava que um jornalista profissional colocasse algumas questões pertinentes, mas o que verificamos é que o jornalista é um mero perguntador. Esta actuação não é, de forma alguma, abonatória para a classe dos jornalistas.

Não assistia a este programa à alguns meses e fiquei surpreendido pelo facto de uma importante parte do programa tinha sido gasto a dizer o mesmo de sempre:

- A constante defesa do clã Soares.

- A raiva incontida a Bush, Blair e Aznar. É um assunto sem tempo de antena.
O Bloco Extremista já não o utiliza, pois não é mediático. E na escolha dos temas a
focar o BE é exímio.

- O ataque constante ao governo, tendo um discurso que poderia ser de S. Tomás - Façam o que ele diz, não façam o que ele faz. Ninguém esquece os anos em que o Dr. Mário Soares foi Primeiro-Ministro.

- A utilização da expressão " ... mas isso toda a gente sabe ... " , quando quer justificar uma afirmação e não tem argumentação.

Ex. " Toda a gente sabe que José Maria Aznar, caiu do céu para o inferno e que agora está muito mal visto, em Espanha". Felizmente, nem toda a gente sabe.

Dr. Mário Soares - Tem de conter a sua raiva, pois ainda estamos em democracia e a sua opinião, como muito bem sabe, não é a maioritária.

António José Teixeira - Seja profissional, não seja um pau mandado, seja jornalista. No mínimo, incomode um pouco. Aquilo não é tempo de antena do PS.

2004-09-14

As queixas à saude da oposição

A oposição não gostou da nova proposta do governo, de forma a restruturar a forma de pagamentos do serviço nacional de saude.

Acham mal!!!

Dr. Louçã, o que dirão aqueles 300 mil familias sem rendimentos, que nomeou quando da proposta de alteração da lei das rendas. Será que eles sabem que não tem melhores condições no serviço nacional de saude, porque o estado não tem dinheiro para a saude de todos. Não deveriam ser estes o beneficiados. Porque que é que são invocados quando falamos de rendas e no que diz respeito à saude já não são.

Este hábito dos Bloquistas radicais utilizarem os portugueses conforme lhes interessa tem de acabar. Não podem existir dois psos e duas medidas.

Viver da má lingua tem o tempo contado e quando a retoma atingir definitivamente o pais a maldizência do BE e a critica constante aos nossos governo vai perder expressão.

Assim se espera!

O desenfreado e mediático populismo dos radicais de esquerda

Continuamos a verificar que o Bloco extremista, continua a utilizar os media de forma a conseguir tempo de antena.

Só os assuntos mediaticos são tratados pelos radicais. O resto não interessa. Não se consegue obter resposta à pergunta fundamental – Qual é o modelo económico do Bloco Extremista? Não interessa, o que é importante é ter oportunidade de falar na TV e para os jornais.

E quando o BE tem essa oportunidade, usa-a de uma forma populista, radical e pouco séria.

Exemplo do populismo dos radicais.

E desde logo se opõe à subida desenfreada das rendas, que ameaçam 300 mil famílias com o despejo.

Esta forma de apresentar a preocupação com as familias com poucos recursos é no minimo desonesta, pois a proposta de lei, prevê soluções para estas situações.

O que temos de realçar, é a constante critica a todo é que é feito, sem apresentarem soluções alternativas e a forma populista de abordagem do problema.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?