<$BlogRSDURL$>

2004-07-23

Mau figado 

O Dr. Marcelo Rebelo de Sousa está com mau figado.

Nas suas considerações sobre o governo, alinhou na mesma bitola do Dr. Anacleto Louçã, dizendo que o governo era feito por amigos e colegas do 1º ministro. Será do figado ou da bilis?

Teve uma péssima prestação como comentador, pois teve dualidade de critérios na sua análise sobre o equilibrio de forças entre os dois partidos da coligação.

Quando falou no CDS/PP, indicou que este partido tinha 4 ministros, sendo dois deles de extrema importância, a defesa e as finanças.

Quando falou no PPD/PSD, indicou que das pastas importantes só economia estava na mão do PPD/PSD, visto outras pastas como o MNE e o MAI estarem na mão de independentes.

Pensava que o Dr. Bagão Félix era independente!

Maus figados Dr. Rebelo de Sousa, maus figados.  


O cargo 

Temos pela 1ª vez um português como presidente da Comissão Europeia.
 
Parabéns Dr. Barroso, parabéns Portugal.
 
É possivelmente o cargo mais importante que algum português atingiu.
 
Não ... o agora radical Dr. Mário Soares, foi candidato derrotado a presidente da comissão europeia, deve ter sido mais importante!!!


2004-07-20

Ser coerente é um valor 

Para todos aqueles que criticaram o nosso Presidente da Républica (P.R.) pela sua decisão apenas faço um pedido: leiam a Mensagem ao País sobre a dissolução da Assembleia da República - Palácio de Belém 28 de Dezembro de 2001 - no dia em que o Primeiro Ministro da altura se demitiu não para ir ocupar um alto cargo num Orgão da U.E. mas para ir de férias de um certo pântano.
 
A coerência do P.R. é de saudar e mostra que nesta decisão foi um homem de príncipios e valores e como disse uma vez um certo dirigente demissionário do PS, falando sobre o Segredo de Justiça, o P.R. "cagou para os amigos e amigalhaços".


2004-07-13

A relação entre os Media, o Dr. Mário Soares e o Dr. Anacleto Louçã 

Quais os objectivos do Dr. Mário Soares que se desdobra em aparições nos media nacionais?

Ele é entrevista na 1ª página do Expresso e na SIC com um pivot que faz perguntas tão acutilantes como a cadeira onde se senta.

Apenas o Dr. Anacleto Louçã consegue ter tanta projecção na TSF como o Dr. Soares no Expresso e na SIC.

Porque não ouvir um pouco mais outras pessoas? Será que a Enga. Maria de Lurdes Pintasilgo não deveria ter aparecido mais vezes a dar a sua opinião. O Presidente da República ouviu-a.

Para os media é tarde de mais. Mas continuam a ter o Dr. Soares e o Dr. Louçã.

Por último, é muito bonito quando a democracia funciona verdadeiramente e não como um clube de amigos.

A busca do Poder 

O BE, embora diga o contrário, procura desesperadamente chegar até ele. Primeiro foi no continente, agora nos Açores.

2004-07-12

Nada se perde, nada se ganha, tudo se transforma 

O Dr. Anacleto Louçã, comentou este fim de semana que este governo " ... vai ser um circo e uma palhaçada ... ".

Mas essa terminologia paga directos de autor. É que temos vindo precisamente a referir, que é dessa forma, circence e apalhaçada, que o Bloco Extremista costuma actuar, de forma a captar a atenção dos medias.

O Dr. Louçã deve ter gostado desta terminologia, pois agora usa-a para tentar caracterizar outros. Como sabemos que lê o nosso blogue, através dos mails que temos trocado, verificamos que se aproveitou-se desta terminologia.

Temos, então de reafirmar -
Nada se perde, nada se ganha, tudo se transforma. Uma questão quimica.

Comentários aos últimos acontecimentos 

1 - Temos Presidente da Républica.

2 - Bonita a forma serena e confiante, como os dirigentes de esquerda receberam a decisão do PR.

3 - A forma democrática como a Dr. Ana Gomes, comentou a não realização de elições antecipadas. Por favor, fique no PS por muitos e longos anos.

4 - Saúdo a forma positiva e contrutiva como o Bloco Extremista, prepara a recepção ao novo governo.

5 - Afinal a alternativa à actual maioria, nas hipotéticas eleições antecipadas, está em guerra civil. Isto é que é estabilidade.

2004-07-08

Ponto Negro da Imprensa - 7 Julho 2004 

SIC Noticias - João Adelino Faria

Mais uma vez o grande premiado.

Este jornalista, mais uma vez mentiu.

Antes de uma peça sobre a opinião dos empresários portugueses, disse que a opinião dos empresários se dividia entre os que apoiavam um novo governo de maioria e por aqueles que queriam novas eleições.

Na peça, depois de ouvir com atenção os vários empresários entrevistados, cheguei à seguinte conclusão.

- 8 empresários entrevistados
- 5 empresários a favor de um governo da actual maioria;
- 3 empresários considerando que qualquer das situações era má para economia do pais;
- 0 empresários apoiando elições antecipadas.

Mas para o João Adelino Faria, estes zero empresários também contam ...

2004-07-07

Fica responsável 

Penso que para esta suposta crise existem um ou dois responsáveis.

1.- José Manuel Durão Barroso

O ex primeiro-ministro ao contrário do que disse repetidamente deixou o governo e
e o pais numa situação muito complicada. Necessitavamos sem dúvida de um governo
estável para que a retoma se fizesse e as reformas fiscais e sociais continuassem.

Mas podem haver atenuantes:

a) Vai para um cargo extremamente importante para qualquer português, mas repito o
timing é desastroso.

b) Sabendo que a sua demissão iria criar instabilidade deve ter tentado chegar a
acordo com o PR, de forma a que fosse garantido uma sucessão.

Se sim - Posso entender, embora não concorde com a sua saida.

Se não - No caso de Jorge Sampaio não poder dar uma garantia que convidaria o PSD a fazer novo governo, então Durão Barroso teria de recusar a ida para Bruxelas. É que a instabilidade de novas eleições é muito mais punitivo para o pais, do que as mais valias que poderemos ter com um português na presidência da Comissão Europeia.


2.- Jorge Sampaio

O PR não tem nada a favor de novas eleições, com a excepção de dois factores:

a) Valorizar o oportunismo da esquerda, pois não nos podemos esquecer que ele é um
homem intrinsecamente de esquerda.

b) Temer a gestão de Santana Lopes. O PR tem o direito de ter a sua opinião e no
caso de não considerar Santana Lopes como uma opção válida deveria tê-lo dito
a Durão Barroso, que teria duas hipóteses - encontrar outro candidato, que fosse aceitável para o PR ou mais vez não se demitir.

No caso de convocar eleições antecipadas, quando existe uma assembleia constitucionalmente eleita, e uma maioria que dá garantias de estabilidade, Jorge Sampaio está a correr um enorme risco:

- É que dá assembleia que sair das hipóteticas eleições antecipadas, pode não se
encontrar uma maioria estável, que possa legitimar uma governo forte.

mas, há mais e esta premissa é certa:

- O pais vai ficar com um governo de gestão, as reformas não se vão concretizar,
o orçamento de 2005 só estará pronto em Abril de 2005, a retoma vai tardar, os empresários vão desesperar, os trabalhadores vão continuar sem aumentos, etc.


Isto já está garantido se o Dr. Sampaio, convocar eleições antecipadas sem ter necessidade de o fazer. E a partir desse momento o PR será o grande responsável pela (neste caso) crise em que pais mergulhará.

Dr. Sampaio está pronto para ser o principal responsável?
Está pronto a que os sacrificios do povo português sejam desperdiçados?


A verdadeira representatividade do BE


Os dirigentes do Bloco Extremista continuam a afirmar que a coligação só representa um terço dos portugueses.

Fazendo algumas contas chegamos aos seguintes números:

Eleitores inscritos - 8.821.456 - 100%

Votos no BE - 167.313 - 1,89%

1,89% dos portugueses é a verdadeira representatividade do BE


Terá credibilidade o Dr. Anacleto Louçã

Um homem que jurou a pés juntos que o governo tenha benefeciado a Carlyle, no negócio da Galp, acusando governantes e administradores da CGD, assegura agora que garante estabilidade a um hipotético governo socialista, que possa sair de umas eleições intercalares.

Mas alguém leva a sério o que este senhor diz. É que tal como no caso acima mencionado, também agora pode estar a mentir. E se estiver quem paga é o pais e o Dr. Anacleto Louçã, mais uma vez ficará impune.

2004-07-02

Resposta a Mail

Recebemos na nossa caixa de mail, um pedido do António Eduardo Martins, para assinar e divulgar uma petição para a realização de eleições legislativas antecipadas.

Deixamos aqui a nossa resposta:

Caro António,

Não posso assinar, nem tão pouco divulgar a petição referida porque não concordo com ela. Acho um enorme erro para o pais, que se façam eleições legislativas neste momento. E porquê -

1. Porque existe um parlamento capaz de criar e sustentar um governo maioritário para Portugal.

2. Porque a realização de eleições neste momento iria por em causa a retoma economica, pois teriamos um governo de gestão até ao final do ano, hipotecando a realização de um orçamento bem planificado e deixando as reformas necessárias 6 meses mais longe.

3. Porque históricamente está incorrecto. Quando Sá Carneiro morreu a assembleia não foi dissolvida, sendo o partido ou aliança mais votada convidada a formar um novo governo.
Também quando o Dr. Guterres se demitiu o PR solicitou ao PS que formasse um novo governo, o que foi recusado.
Por uma questão de coerência agora terá de fazer o mesmo.

4. Porque estes pedidos só acontecem porque a esquerda teve um bom resultado eleitoral nas eleições europeias. Se tivessem perdido, possivelmente estaria calado ou não fariam tanto barulho. E a isso chama-se oportunismo.

5. Porque nada me diz que o parlamento que saisse de uma hipotétcas eleições seria mais estável e que conseguiria ter uma maioria sólida que sustentasse um governo. Recordo os tempos conturbados dos governos Guterres e do deputado do queijo Limiano. Como sabe, governos fracos criam maus resultados para todos.

6. Porque esta legislatura é para 4 anos e só passaram 2 anos. Este pais não precisa de mais instabilidade e indefenições. Já basta o Dr. Durão Barroso ter criado toda esta crise ao pais, com a sua decisão, no meu ponto de vista, péssima.

Com os meus cumprimentos, agradeço a sua solicitação mas recuso.

Nuno AP


This page is powered by Blogger. Isn't yours?